quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Orgulho eterno

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: divulgação)

De Chapecó para o mundo.
Desde a trava da chuteira jogaram a vida,
mas não perderam essa partida.

Os deuses do futebol estavam cientes.
Eles seriam campeões para sempre.


Produção: 29 de novembro de 2016.

sábado, 26 de novembro de 2016

Sem saber

(Pedro Paulo Marra)


(Foto: divulgação)

Saudade dela.
A pessoa amada.
Que eu sempre espionei e admirava da janela.

Bobo eu era,
porque ela também me amava.
A matéria-prima do amor,
era minha namorada.

Produção: 16 de novembro de 2016.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Nossa poeira

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: divulgação)

- Ei, Jorge, chega aí!
- Chama a Carmem.
- Tamo indo!

O barro é o palco.
Jogaram descalço.
Pra sentir.
O que faz sorrir.

Vão pra lá.
Pra cá.
E também acolá.
A meta é uma só.
E não precisa ter 7,32m de largura ou estar com rede.
Só precisam ter sede, de bola.
Dois chinelos, duas pedras.
O apito é a voz, de cada pequeno boleiro.
Brincam de sonhar em serem astros pelo mundo inteiro.

Sacola dentro de sacola.
Papel amassado ou latinha.
A poeira sobe enquanto você  imagina...
Corpos felizes sem fazer magia.

Produção: 14 de novembro de 2016.

sábado, 19 de novembro de 2016

"Amorejado"

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: divulgação)

A nossa rima.
Está jogada no ar.
Perfumarás tudo que encontrar.
Flor de prosa, com ética vai rimando toda pomposa.

Você é tudo.
Mas também não precisa ser isso tudo.
1/4 do seu S2 é o que vale.
Porque o resto a gente constrói a dois.

Produção: 13 de novembro de 2016.

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Pelas nuvens

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: divulgação)

Sonhei.
Sonhei.
Sonhei.

Não queria acordar.
A lua era meu abajur.
E as nuvens, o papel.
Onde toda noite eu ia lá, só pra compor.

Viraram meus rascunhos no céu.
Onde o sol irradia minha poesia, e a chuva se emociona com a minha rima.
Trazendo ao mundo mais alegria.

Produção: 13 de novembro de 2016.

sábado, 12 de novembro de 2016

Meu tato

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: divulgação)

Como criança.
Pisei no chão.
E me passou despercebido.
Que andar descalço é tão bom,
que eu até fiz o asfalto ficar colorido.

Produção: 12 de novembro de 2016.

terça-feira, 8 de novembro de 2016

O poeta jornalista

(Pedro Paulo Marra)


(Foto: Steve Petrucelli)

Hoje, eu cheguei cansado.
Meus cílios já estavam cabisbaixos.
Andei devagar.
Soltei a maleta na cadeira e me joguei no sofá.
Passei os dedos sinuosamente pelos cômodos até chegar ao quarto.

Hoje eu arranquei meus sapatos,
com um esforço ofegante.
Vi da janela, parquinhos dançantes.
Pernas infantis correndo e rindo pelos lados.

Hoje foi um dia em tanto.
O eco das papeladas e burburinhos.
Da rua e seus afazeres diários, me fizeram ser um pássaro no ninho.
Anotei, conversei e anotei.

E então, a porta bateu sem compromissos.
O sino da igreja pra mim foi omisso.
Fiquei mudo e quase surdo.
Lembra-se do sofá?
Pois é.
Por lá fiquei.

No dia seguinte.
Pediram bis.
Nem isso eu quis.
Só queria o café da redação e uma boa história para o jornal.
Porque essa que você lê, já fiz e refiz.
E ainda não está genial.

Produção: 4 de novembro de 2016.

domingo, 6 de novembro de 2016

No caminho tinha uma poesia

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: divulgação)

No caminho tinha uma pedra.
Fiz dela poesia.
Jogando-a no lago, a fazendo pular na superfície.
Fiz isso por uma semana, todo santo dia.

E o que ela queria que eu descobrisse?
Rimar como ela junto do lago.
Mas sem pular uma rima.

Produção: 4 de novembro de 2016.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Lagoa de garoa

(Pedro Paulo Marra)


(Foto: divulgação)

O parque.
A garota.
O garoto.
As folhas.
A primavera.
O lago.
A melodia dos pássaros.
Vagarosamente vão dando os passos.

O parque ganhou um tom sublime.
Repetidos encontros.
Onde já deram muito pão aos pombos.
E quem se redime?
Desse belo ar de Outubro.

Agora...
A mulher.
O homem.
Possuem um aroma.
Advindo desse bioma.

Na sombra do guarda chuva,
são eles, andarilhos da garoa.
TOC TOC TOC no chão.
Sapateiam no molhado o frescor da lagoa,
onde para sempre andarão.

Produção: 30 de outubro de 2016.