sábado, 28 de janeiro de 2017

Inspira ação

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: divulgação)

Inspiração tá no sangue.
Não precisa comprovar.
O próprio batimento cardíaco,
rima com o meu DNA.
Mas escrevo assim, com o coração.
Isso é o mais importante.

Produção: 22 de janeiro de 2017.

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Fome de poesia

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: divulgação)

Ter uma boa alimentação,
é igual rimar.
Encaixar os nutrientes pra cada refeição.
Cozinhar as palavras e temperar os acentos, do café da manhã ao jantar.
Até chegar o ponto,
em que a comida está no ponto.
É quando a fome de escrever não perde por esperar.

Produção: 20 de janeiro de 2016.

sábado, 21 de janeiro de 2017

Mais amor, mais cor

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: divulgação)

Eu só queria ter um lápis colorido.
Desenhar sua boca num papel,
e ganhar um beijo despercebido.

Produção: 18 de janeiro de 2017.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Combustível

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: divulgação)

Meu maior desespero.
Meu maior medo.
É não te ver mais sorrir.
Mas, ainda lhe tenho.
Guardo até hoje suas gargalhadas em segredo.
E o que me faz existir,
é ver os movimentos da sua boca.
Que não desdenho.

Só beijo.

Produção: 18 de janeiro de 2017.

domingo, 15 de janeiro de 2017

'Sócego' crê e vê

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: divulgação)

Querem ter mais sossêgo.
Querem ter mais tempo.
Querem trabalhar menos.
Querem pedir arrêgo.
Mas não querem pagar o preço.

Aquele do esforço.
Que 'sócego' vê.
E que a visão desses, demora para perceber.

Produção: 15 de janeiro de 2016.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Meu entardecer

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: divulgação)

É do ar de aconchego.
É da pista molhada.
O climax perfeito.
Quase minha morada

Imagino, não falo nada.
Só cogito estar lá.
Caminhando na praça.
Ouvindo o vento, de graça.

Produção: 11 de janeiro de 2017.

sábado, 7 de janeiro de 2017

Todos somos

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: divulgação)

O momento em que o poeta é poeta, existe.
Até quem não diz ser, também é.
Basta olhar, sentir e ouvir o instante.
Você sabe qual é.
Entre em contato com a escrita.
E verá que a vida não passará despercebida.

Produção: 22 de dezembro de 2016.

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Minha ventania

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: divulgação)

O vento que bate no coqueiro.
Que brilha no meu olhar.
É o mesmo que quero sentir,
toda vez em que eu entrar no mar.
Seja aqui ou no mundo inteiro.

Produção: 22 de dezembro de 2016.