domingo, 30 de julho de 2017

Tom do luar

(Pedro Paulo Mara)

(Foto: divulgação)

Noite.

Noite de luar.

A noite que não entra em pernoite,

roubou o sol do dia.

Um açoite!


Mas, um motivo havia.

Era para iluminar Felícia.

Da rua, és andarilha.

Ou melhor,

bailarina.


Sob postes esbranquecidos com a luz da lua,

A noite em clarão,

para ela,

fora despercebida.


O destaque se dava por uma alma intransponível e corpo em expressão.

De um vestido preto,

tão preto como a sua sombra,

que transparece ser o retrato sofrido,

do físico sem coração.

De quem parece dar passos em vão.


Felícia pincela suavemente o ar com suas mãos,

brilhando uma pele cor de giz,

mediante um quadro,

em que ela é a obra de arte,

do que verbalizam  ser o mair puro prazer de...

dançar.


Produção: 23 de julho de 2017..

domingo, 23 de julho de 2017

Cidade inspiração

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: divulgação)

O vento que bate no meu peito,

é o mesmo que bate nas asas sul e norte,

fazendo decolar a minha imaginação,

escrita no asfalto do eixo.

E isso não é poesia.

É Brasília.

Produção: 22 de julho de 2017.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Desejo

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: disponível)

Um abraço disfarçado de beijo.

É isso que eu desejo.

Do fundo do meu coração,

que te abraça com o desejo,

de ter o seu beijo.

 Produção: 18 de julho de 2017.

domingo, 16 de julho de 2017

Verde colorido

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: divulgação)

O DF verde que te permeia,

frutifica por todos os lados.

A até você perceber,

os galhos secos desse quadrado,

que frutificaram...

Mais um Ipê.

Produção: 16 de julho de 2017.

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Alarme de amor

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: divulgação)

Por um momento,

eu esqueci o tempo lá de fora.

Mas nesse meio tempo,

não me esqueci de você.

O ponteiro certo da minha hora,

estava marcado para te encontrar,

quando disparou o alarme,

aqui dentro do meu ser.

Produção: 9 de julho de 2017

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Passageiro de um plano

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: divulgação)

O Athos de Brasília ser planejada,

entrou no meu eixo.


Depois do trabalho...


Quando eu esperava o baú na parada,

de Bulcão em Bulcão,

me falaram pra pegar um zebrinha,

que passa por um balão,

por quatro pardais e cruza a W3 e L2 inteirinhas.


Chegando perto do meu bloco J, 

me deito no pilotis do K.

ao som de uma cigarra.


Foi aí que percebi.

Estava em Brasília.

Produção: 6 de julho de 2017.